quando não estás
a figura tua
não existe.

nada mais está.

é doído.

pensar,
que a única coisa
que me entregas,
é o teu estado físico.

fora dele,
nem o verbo
existe.




Nenhum comentário:

Postar um comentário